sábado, 10 de dezembro de 2016

Record Of Lodoss War

Sábado de desenhos - 50 de 52 - 345 de 366

E nesse caso não deu para fugir do D&D.

 O caminho mais natural das adaptações é um filme, série, anime ou qualquer coisa do tipo virar um RPG, o caminho inverso acontece raramente, nos desenhos animados temos duas adaptações do D&D, uma a já famosa Caverna do Dragão e a outra é Record of Lodoss War. Uma forma inesperada de leitura no Japão, oriundo dos RPGs, no caso do D&D são os replays. São transcrições do jogo, e até quem não está envolvido acaba lendo, Record of Lodoss War começou assim, um replay de D&D.

Nos EUA, acredito eu, esse negócio de replay ser pouco incomum ou nem existir, o mais comum é se pegar uma aventura ou campanha e torna-la uma aventura pronta. Mas no Japão, em 1986, os replays de Lodoos ficaram muito populares, logo acabaram sendo adaptados para diversas mídias, até sua versão mais famoso o anime Record of Lodoss War. E só agora eu entendi porque diabos tem esse record no nome.

A série Record of Lodoss War saiu em formato OVA, a partir de 1990. Foram 13 episódios concluídos em 1991. Antes disso já tinha sido adaptado para romance e jogos de PC, foi também mangá e uma série para TV foi criada em 1998 com 27 episódios.

Aconteceu uma batalha em  Alecrast entre dois deuses poderosos, Pharis (Deus da Luz) e Falaris (Deus da Escuridão). Kardis depois entraram mais duas deusas  (Deusa da Destruição) e Marfa (Deusa da Criação). na pendenga, no fim o mal amaldiçoa o bem, ou a ordem, olha as tendências de D&D ai né. Pra maldição não ferra com o continente todo, Marfa ferra só com uma ilha, Lodoss. E a coisa esquenta quando deuses renascem.

A minha história com Lodoss é mais antiga do que minha história com os RPGs, mesmo que mais truncada. A primeira vez que ouvi falar desse anime foi em um episódio de TOP TV no início dos anos 90. Era a coisa mais linda que eu já tinha visto numa animação. Um cavaleiro lutando com um dragão, cheio de movimento, de efeitos de luz e sangue, muito sangue iluminado, como era moda nos animes da época. Não me lembro se já tinha visto Akira, acho que não, meu contato com animes, fora os poucos que passavam na TV, tinha sido com Terror em Love Street e A Espada de Kamui.

Sem internet não dá pra fazer muito, então esqueci do assunto. Anos depois, em 1999 voltei a entrar com contato com Lodoss. Conheci uma garota no ônibus, papo vai papo vem e ela emava animes. Ela tinha uma coleção de fitas cassete, compradas de fandubs (pois é, com uma internet que baixar um mp3 significava 40 minutos o jeito era o velho magnetismo e o correio. Ela me mostrou um monte de de animes e mangas no tempo que tivemos amizade. Um deles fo Record of Lodoss War, que quando comecei a assistir já gostei logo de cara, quando vi então a cena que tinha visto no TOP TV 9 anos antes... é pois é... as coisas deram errados e fim da história. Nunca mais vi Lodoss. Talvez seja hora de procurar pra rever Lodoss, a garota nunca mais soube dela.

E sobre desenhos animados baseados em RPG existe uma entrada no IMDB sobre uma produção de desenho animado de Mouse Guard, ainda sem maiores informações, espero que ocorra, Mouse Guard é um ótimo RPG que deu origem a uma excelente HQ e seria muito legal ter isso em animação.

https://pt.wikipedia.org/wiki/The_Record_of_Lodoss_War
https://en.wikipedia.org/wiki/Record_of_Lodoss_War

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...