sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Copa União

O açúcar união sempre foi forte em promoções voltadas para donas de casa, como livros de receita, sorteios em programas de auditório etc. Mas, as vezes, ele mira em outro público: crianças.

A Copa União era um estádio de papelão para montar, era meio besta na verdade, mas os bonequinhos eram demais, uma pena eu não ter preservado nenhum. Eram bonequinhos de plástico em forma de saquinhos de açúcar jogando futebol, em algumas poses diferentes, como correndo, pedindo bola, goleiro etc. Nas costas dos bonecos vinha colado uma bandeirinha, que indicava o país do jogador.

Nas minhas memórias esta promoção era da copa do México de 1986, mas vendo no http://propagandasdegibi.wordpress.com descobri que era da copa união, que faz bastante sentido (pelo nome né). Eu nem sabia que existiu uma copa união. Mesmo que tenha falado de brindes copa meu conhecimento sobre futebol é praticamente nulo.

links:
http://propagandasdegibi.wordpress.com/2013/08/24/copa-uniao-1986/


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Oi! Quem?

Vanessa. Vida de um quarto de século, nascida e criada na Terra da Uva, De riso frouxo e barulhento. Fala rápida e frequente. Ah! As mãos falam também! Troco o assunto, alterno entre eles num piscar de olhos. Parece meio confuso a primeira vista, mas depois tudo se torna mais claro e você pode até gostar...
Leitora assídua, apreciadora de teatro, fotografia e música (Eddie Vedder é o Cara! E sim, eu gosto de grunge!). Apaixonada por Cinema! Não é coisa de assistir um filmezinho no sábado a noite que não tem nada pra fazer. É assistir desde filmes da década de 30 em preto e branco, passar por cults (como Huckabees) e grudar na cadeira ao ver um SciFi cheio de efeitos e som estrondoso. Quer me ver feliz? Dê um filme de presente, e terá minha simpatia, e talvez amor, por toda vida!
Prazer! Essa sou eu!
Blogueira? Não! Nem pensar... cheguei aqui sob certa “pressão”. E vamos ver no que vai dar tudo isso... Se vou falar sobre coisas que nunca se viu ou ouviu? Possivelmente NÃO! Gosto de escrever e vou compartilhar algumas coisas que conheço e podem não ser legais. De quebra, encher tudo isso com muitas exclamações e reticencias...
Prole das redes sociais, quase sempre conectada ao Facebook/ Twitter/ Instagram/ G+/  Foursquare/ LinkedIn. Aparecerão muitas abreviações que o msn criou e hashtags pelo meio do caminho também!
O que eu espero? Virar a nova Lala Rudge, claro! #soquenao. Quero aproveitar o que puder e me divertir com isso tudo, aprender algo novo e interagir de maneira diferente, como nunca fiz antes. E lógico, que vocês possam curtir o que vier também! Sem mais apresentações,


Até a próxima...

LEGO

  Duas peças retangulares, parecidas com bloquinhos: “Junta! Junta! Espera, não é assim.” – NADA...  Ou: “Essa maldição não separa! Ai!!! Minha unha!”. Ainda pode ser: “Solta! Solta! Pecinha maldita! Vou guardar essa porcaria. Mas é tanta coisa pra colocar nesse balde...”. #QuemNunca? Qualquer um, mesmo que com imitações, já teve contato com um brinquedo inspirado no LEGO.
   Meu primeiro LEGO foi um presente,  aos 3 anos. Balde rosinha e dentro pecinhas brancas, cinzas amarelas, portinhas e janelas. Primeira reação: rasgar saquinhos e TUDO AO CHÃO! Desde então ele acompanhou minha infância e até um tanto da adolescência... O que foi muito legal, porque eu e o LEGO no Brasil temos praticamente a mesma idade (ele de ele de 1987, e eu 1988) e crescemos nessa relação de Amor/Ódio.


  Hoje, o brinquedo de projeção mundial sobreviveu e conquistou adeptos de várias idades e gostos. Transformou a brincadeira em colecionáveis com os mais diversos temas como: Tartarugas Ninjas, heróis dos quadrinhos e Senhor dos Anéis, que são apenas alguns. Se tiver mais curiosidade, existem outros temas aqui.
  Fora isso existe o parque temático LEGOLAND (presente em 5 países), jogos nas mais diversas plataformas (Jogue Indiana Jones ou Star Wars e dê risadas absurdas com os bonequinhos montando pecinhas para completar as missões) e até no cinema com LEGO Movie (que já tem continuação confirmada para estrear em 2017).
  O único problema é: as coleções não têm valores muito acessíveis, por que os projetos são mais complexos e detalhados. Por isso, um dos meus sonhos de consumo atuais é a Estrela da Morte, que sempre é exibida por Sheldon Cooper em TBBT, mas que infelizmente não está disponível no Brasil. Enquanto isso minha relação de Amor/Ódio continua, principalmente com as lembranças legais que tive com esse companheiro de infância.



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...