sábado, 3 de setembro de 2016

As Tartarugas Ninjas

Sábado de desenhos - 36 de 52 - 246 de 366

Eu não costuma escrever sobre coisas no #366POP que já tenham muitos outros textos, tento pegar os mais obscuros, mas as vezes o mais legal não é revisar o desenho em si, mas dizer o que isso importa pra mim. Quando comecei o primeiro #365POP, lá em 2014, a ideia era mais essa, uma review da minha vida pelo que tem na cultura POP. Acabei as vezes fazendo reviews mais detalhados, as vezes só tapando buracos e, d´pendendo do meu humor, falando de mim. Como eu, todo mundo que vive nesse mundo moderno têm suas lembranças misturadas a TV, música, cinema e brinquedos.

As Tartarugas Ninja foram um fenômeno nos anos 90, mas foram criadas em 1984 por Kevin Eastman e Peter Laird, apareceram pela primeira vez na revista Teenage Mutant Ninja Turtles. Os dois criadores só estavam de zueira fazendo uma paródia de Ronin e Demolidor de Frank Miller, o que acabou dando muito certo pra eles.

O Boom da popularidade veio com o desenho de 1987. Onde versões mais infantilizadas do personagens eram apresentados ao público. Muito do que se entende por Tartarugas Ninja foi adaptado nesse desenho. O humor, as máscaras coloridas de cada tartaruga e a April O´neil ser repórter. Nos quadrinhos a violência imperava, as máscaras eram todas vermelhas e a April era uma programadora.

Esse desenho é um dos marcos da minha infância, eu assistia muito, era uma das minhas válvulas de escape, talvez a mais importante na época. E a vida estava bem zoada pra mim no ínicio dos anos 90. Santa Tartaruga ter desenhos pra ver e os jogos do Nintendo das tartarugas para jogar. Os brinquedos eram fenomenais, pena que absurdamente caros. Eu tive alguns piratas, mas não eram a mesma coisa, alguns desses bonecos eram lindos. 3 filmes foram lançados nessa época também. Estanhamente não lembro nada do terceiro filme.

Em 1997 teve um seriado live action que era meh, esse quase não vi, era muito ruim, passou algum tempo no Netflix. Tentei ver, mas era ruim demais. E tinha uma tartaruga ninja garota chamada Vênus de Milo.

Em 2003 teve um muito bom, que deixou as tartarugas mais bombadas e o desenho era mais dark que o primeiro, esse eu vi bastante, e mais uma vez tava com a vida zoada, desempregado e recém formado. Era mais uma válvula de escape, patética, mas válida. A sexta temporada desse desenho foi uma ida ao futuro das Tartarugas e a sétima foi sua volta. Essas temporadas me passaram batido na época.

Em 2013 teve a animação em cg da Nickelodeon que eu vi um ou outro episódio. Esse passava em 2014 na Nickelodeon lá pela meia noite de 2014, eu acabava assistindo enquanto jantava. É legalzinho, mas até mais infantil que o de 1987.

Tiveram mais longas e games, só não vi o último jogo que recebeu críticas incrivelmente negativas (uma pena tava doido por esse jogo) e o último do Michael Bay, que sei que vai ser uma merda, mas só preciso criar coragem para ver.

TMNT me acompanha desde os anos 90, quando vi o desenho pela primeira vez na Globo, as vezes passo um tempão sem lembrar dele, as vezes vejo alguma coisa, mas é como um velho amigo pra se visitar de vez em quando. Um dia ainda crio coragem e faço algo como a Ruby Rose.


Aberturas:
Links:




Um comentário:

  1. Cara, posts como esses fazem esse velho robô que vos fala se emocionar.
    Tb cresci com os quelônios e, independente da versão, sempre me interesso em conferir. Confesso que, mesmo sendo a merda fumegante que foi, curti até mes o a série live-action de 1997 produzida pela Saban. Não sei se vc já assistiu, mas em 2009 rolou um longa em animação chamado Teenage Mutant Ninja Turtles ‑ Turtles Forever, o qual serviu de desfecho para a série de 2003 e de homenagem aos 25 anos de criação do quarteto, comemorados então. O bacana é ver o crossover das versões das tartarugas de 87, de 2003 e as dos quadrinhos. Se não viu, veja.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...